Daniele Bornea

Carregando, aguarde...

Linda Gata

Luz e iluminação

25 de março de 2020
3 minutos de leitura
Para que possamos ver cor, primeiro precisamos pensar como e porque isso é possível. Nosso olho humano enxerga cores no comprimento de onda da luz visível que vai 400 nm até 700 nm. Bem, obviamente, os cientistas chamam de luz visível apenas a luz que nossos olhos são capazes de enxergar, já que somos a principal referência de tudo que estudamos. Porém, o que é luz? De onde vem a luz como a conhecemos?

Luz é uma forma de radiação eletromagnética cuja frequência é visível ao olho humano. A luz pode propagar-se no vácuo com velocidade de aproximadamente 300 mil km/s. As frequências de luz que são visíveis ao olho humano são chamadas de espectro visível, essas ondas têm comprimentos entre 400 nm e 700 nm.

Fonte: https://brasilescola.uol.com.br/fisica/luz.htm


Ondas eletromagnéticas que apresentam frequências menores que a da luz visível são chamadas de infravermelho, enquanto as que apresentam frequências maiores são chamadas de ultravioleta.

 

Fontes


Qualquer corpo capaz de emanar luz pode ser considerado uma fonte de luz. Existem fontes de luz primárias e secundárias.

  • Primárias: são capazes de produzir a sua própria luz, também são chamadas de corpos luminosos. Exemplo: fósforo aceso, Sol, lâmpada acesa.

  • Secundárias: são capazes de apenas refletirem a luz que incide sobre elas, também são conhecidas como corpos iluminados. Exemplo: parede iluminada, nuvens, pessoas.


E aqui começa nosso assunto. Nossa referencia de cor correta sempre será aquela que enxergamos sob a luz do sol. No entanto, trabalhamos e colorimos cabelo em fonte de luz primaria não solar, como as lâmpadas. As lâmpadas não tem as características da luz visível solar (de cima para baixo, grande intensidade de luz e luz branca, sem distorções de cores) e que poderá nos apresentar três problemas mais comuns, sendo o primeiro uma localização da lâmpada em local errado, (na frente do espelho somente, por exemplo), o segundo, não ter uma intensidade correta (pouca luz no ambiente, deixando todos os cabelos escuros aos olhos humanos) e o terceiro e último, não ter o equilíbrio correto da luz, podendo predominar cores quentes ou frias, distorcendo a sua percepção e da cliente ao final do trabalho. Vale lembrar que as luzes amarelas deixarão suas nuances mais quentes e as luzes frias, deixando os cabelos mais frios. Sei que hoje o desejo de todos são os tons frios, mas usar uma luz fria não resolve nosso problema em nada! Primeiro que mudando a luz, tons mais quentes aparecerão e segundo, na verdade, a sensação que temos é que o cabelo está mais escuro e não apenas mais frio.

Sendo assim, nossa melhor luz para trabalharmos com cores será a luz neutra, pois tem o melhor equilíbrio de comprimento de ondas e é a que mais se aproxima da luz solar.

Sendo assim, o que precisamos pensar quando estamos montando nosso espaço?

1. Se temos a intensidade de luz correta, não pode faltar iluminação suficiente no espaço
2. Comprar luzes neutras para o espaço
3. Centrar a luz de acordo com a posição de cadeiras e lavatório. Elas precisam estar em cima da cabeça da cliente.

Vale fazer uma ressalva que cabelo molhado tem uma cor muito mais escura que quando seco. Mas vamos deixar isso para um outro artigo.

Gostou? Dúvidas? Deixe seu comentário: